Loading...

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

porque Pinguim .

A fidelidade é característica marcante entre os casais de pingüins. Raramente acontece o divórcio, somente em casos de má reprodução.






http://www.petfriends.com.br/enciclopedia/esp_aves/aves_enciclopediapinguim.htm

domingo, 7 de novembro de 2010

beijos, lembranças e sauades .

Beijo.

Temos um poder tão grande que não controlamos nas pessoas que recebem .
beijos.
beijos bons , beijos quentes, beijos jovens , beijos.....

quem não se apaixona com um beijo bem dado,  quem não imagina aquela inocência de continuar um grande romance com do primeiro beijo.

em nossa infância temos influencia disso

quem já beijou aquela pessoa que traz um semelhança e que mesmo diferentes. mas são iguais :


Qual fatoe da vida que não se mistura, beijos / sexo ; sexo / beijo  afff. não faz diferença quando a relação e beijos :



Tem aqueles beijos de sauades, quentes que faz de nos pessoas vivas. ou aquele beijo que lembramos que não teremos mais, por escolhas ? ou fatos ? mas sempre bem lembrados:

( saudades )




E aquela saudação de beijo, ou beijos de despedidas:




>> bem isso ai beijos são poucos em nossa vida. beijos não traz maldades, quando queremos transmitir um desejo, carinho ou sentimentos. um beijo pode ser um inicio de tudo.

Mas beijos não são contratos ( William Shakespeare )

* pensei muito nisso, apaixonei com um beijo um vez , ele me fez bem , trousse um  lembranças que no intimo um puto desejo de fazer mais do que beijo. mas como o beijo fiz perceber que gostar não e apenas beijar e sim , entregar uma troca de vontade.



* 31/10/2010 beijo bom que aconteceu, troca de atenção respeito, mas não foi um pedido de casamento, nem mesmo um futuro namoro ( onde poderia acontecer de fose Multuo ) , mas aconteceu, de verdade.
vi muitas coisas boas depois disso, coisas que nem mesmo queria mas fiz e foi bom , realidade que mais tenho hoje e guarda esta lembrança para minha vida, ate mesmo deixar ela ir, fui eu sempre mas depois de não ter , perdi o comum de lutar , fiquei uma pedra.

Imagina agora um Rio, com uma pedra presa no seu fundo, esta Pedra quer sair, mas não tem forças, ela e mais do que segura, acontece que as vezes escolhemos estar no fundo, mas como não temos como escolher pelas pessoas não podemos tirar esta pedras dentro delas, e sim ajudadas a fazer suas escolhas deixando elas ir,

Fui covarde varias vezes com aquelas pessoas que tanto gostei ou gosto ate hoje, não fiz  nada para elas continuarem a ter meus beijos e eu as delas,
lembrei que presentes não se pedem, e sim se ganham

obrigado Deus ,


Por todos os beijos que recebi, pois com eles eu sei o gosto de querer um que seja seu presente.

e sei que se um dia receber de volta o beijo que dei, tem mais do que sentir do que falar. E sim ( Saudades )

Não sou um perfeito cavalheiro, sou um cara normal, e que mesmo um dia fez de ma educação ou atrapalhei não foi minha intenção, pois bastava olhar para meus olhos o que eu realmente queria. talvez eu mesmo não deixer olhar no meus olhos la dentro como ja que sei que quando queremos alguem buscamos o olhar de dentro de nos.

Deixarei em sua paz, pois quando for o caminho certo seguiremos pelo caminho que já vivemos, do beijo que marcou um inicio. E vamos chegar ao novo inicio.

UM NOVO BEIJO de te quero

http://www.youtube.com/watch?v=mfDLRT95Swk&feature=player_embedded#! http://www.youtube.com/watch?v=mfDLRT95Swk&feature=player_embedded#!

Animais

bem não so escrever e sim ver o qual melhor forma de pensar.
http://www.youtube.com/watch?v=mfDLRT95Swk&feature=player_embedded#!

A vida apendemos cada coisa!


a não esperar tanto das pessoas para não me decepcionar,
a dizer Não às vezes, pois isso é necessário,
a não ser tão ingênuo e confiar cegamente nos outros,
a não desprezar quem me ama de verdade para não me arrepender depois,
a acreditar que certas amizades são passageiras,
a não me desvalorizar quando o amor que eu sentir por alguém não for correspondido,
a não esperar o desespero para só então recorrer a Fé,
a chorar quando for preciso pra que depois eu me sinta melhor,
a não acreditar que as coisas podem ser perfeitas,
pois elas nunca vão ser...

Talvez a Vida me ensine a não esperar perder as pessoas que eu amo, para só então eu dar o devido valor que elas realmente mereciam.
__

Pense nisso!

sábado, 6 de novembro de 2010

Quem e porque ajudar.



Sem lembro da palavra que todos querem ouvir: eu te ajudo.
NO inicio não imaginava o quanto poderia ser forte esta palavra, mas com o tempo percebemos que o fato de ajudar não e simples. Temos que nus sacrificar para agir de forma que realmente chegue nesta definição.

Sou isso mesmo disposto a amar, perdoar, rir, alegrar, chorar, lutar por tudo aquilo que acredito.

Não deixo as coisas que realmente acredito de forma sem sentido, e sim faço a cada estante uma grande partilha de felicidades e de gratidões.




Compreender




Entramos na era da incongruência desatenta da razão.
Esses recentes sentimentos egocêntricos da à sensação de que vivemos no sentido de perdurar e não existir. Possuímos um prazo de validade e perdemos a chance de contemplar especialidades que só o homem pode inventar. O duro é que muitos, apenas passam pela vida, sem perceber a importância de amar, a dádiva de compartilhar e se tornar notável.
Só que aqui, todos querem aparecer, simplesmente por deixar o efeito da ignorância atingir o ego que não dá conta de contentar com seus próprios anseios, a ponto de destruir sentimentos alheios, sem distinguir o sensato do incerto.
Às vezes nos deparamos com situações um tanto constrangedoras, considerando que todos possuem um grau de sensibilidade, ou seja, cada pessoa tem um nível de acanhamento perante condutas que relativamente não fazem parte da essência e propósito dos nossos valores existenciais. Como por exemplo:

- Nossa... Você viu aquela pessoa alí? - Olha a roupa que ela veste! - Que ridículo!
- Nossa... Pior que é verdade né! - Está horroroso! - Tinha que ser ela... Mesma!

A sordidez toma conta da humanidade e sem pudor nós não perdemos a chance de ridicularizar tudo que aparentemente não agrade ou até mesmo incomode. Ao invés de questionarmos assuntos relevantes que ajudaram a melhorar os comportamentos humanos, preferimos maliciar o que já é vulnerável ou inofensivo.





 



 Contudo, como tudo é concernente, a gente cai na mesma situação e sem notar, pré-julgamos como se fosse um costume natural.
É tão automático criticar sem compreender e entender que ninguém é igual, ideológico ou fisicamente. Esquecemos que espiritualmente, somos centelha de uma mesma mina de luz, que pulsa forças que só espera fazer a nossa aproximação e jamais a separação.
Devemos acalentar a presa que sentimos em pré-julgar sem pré-amar, pois às vezes é tarde, e talvez, sem querer, colaboramos com a insana vulgaridade que sem observar, entra em nós deixando rastros de incompreensão, impaciência e intransigência.
Um dia quem sabe, conseguiremos enxergar a astúcia e ao mesmo tempo aprender a amar um sujeito sem descriminar seu caráter, sua cultura, suas diferenças que na verdade, tenta procurar sua sorte em paixões passageiras e levianas.



E se de tal sorte estiver acontecendo esse movimento introspectivo em nós, é porque, com certeza, já compreendemos um pouco das lições de Cristo, Nelson Mandela, Madre Tereza de Calcutá, Sócrates, Gandhi, Chico Xavier, e outros.

saber como ver pelo outro lado



Compreender




Entramos na era da incongruência desatenta da razão.
Esses recentes sentimentos egocêntricos da à sensação de que vivemos no sentido de perdurar e não existir. Possuímos um prazo de validade e perdemos a chance de contemplar especialidades que só o homem pode inventar. O duro é que muitos, apenas passam pela vida, sem perceber a importância de amar, a dádiva de compartilhar e se tornar notável.
Só que aqui, todos querem aparecer, simplesmente por deixar o efeito da ignorância atingir o ego que não dá conta de contentar com seus próprios anseios, a ponto de destruir sentimentos alheios, sem distinguir o sensato do incerto.
Às vezes nos deparamos com situações um tanto constrangedoras, considerando que todos possuem um grau de sensibilidade, ou seja, cada pessoa tem um nível de acanhamento perante condutas que relativamente não fazem parte da essência e propósito dos nossos valores existenciais. Como por exemplo:

- Nossa... Você viu aquela pessoa alí? - Olha a roupa que ela veste! - Que ridículo!
- Nossa... Pior que é verdade né! - Está horroroso! - Tinha que ser ela... Mesma!

A sordidez toma conta da humanidade e sem pudor nós não perdemos a chance de ridicularizar tudo que aparentemente não agrade ou até mesmo incomode. Ao invés de questionarmos assuntos relevantes que ajudaram a melhorar os comportamentos humanos, preferimos maliciar o que já é vulnerável ou inofensivo.





 



 Contudo, como tudo é concernente, a gente cai na mesma situação e sem notar, pré-julgamos como se fosse um costume natural.
É tão automático criticar sem compreender e entender que ninguém é igual, ideológico ou fisicamente. Esquecemos que espiritualmente, somos centelha de uma mesma mina de luz, que pulsa forças que só espera fazer a nossa aproximação e jamais a separação.
Devemos acalentar a presa que sentimos em pré-julgar sem pré-amar, pois às vezes é tarde, e talvez, sem querer, colaboramos com a insana vulgaridade que sem observar, entra em nós deixando rastros de incompreensão, impaciência e intransigência.
Um dia quem sabe, conseguiremos enxergar a astúcia e ao mesmo tempo aprender a amar um sujeito sem descriminar seu caráter, sua cultura, suas diferenças que na verdade, tenta procurar sua sorte em paixões passageiras e levianas.



E se de tal sorte estiver acontecendo esse movimento introspectivo em nós, é porque, com certeza, já compreendemos um pouco das lições de Cristo, Nelson Mandela, Madre Tereza de Calcutá, Sócrates, Gandhi, Chico Xavier, e outros.

aprendi


"Isto é o que é aprender: você repentinamente compreende algo que você soube durante toda a sua vida, mas de um modo novo."

Um dia você aprende que...

Agradecimentos à Marcos por me ter mandado este belo texto.

Depois de algum tempo você aprende a diferença, a subtil diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma.
E você aprende que amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança.
E começa a aprender que beijos não são contratos  e presentes não são promessas
E começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança.
E aprende a construir todas as suas estradas no hoje,
porque o terreno amanhã é incerto demais para os
planos,
e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão.
Depois de um tempo você aprende que o sol queima
se ficar exposto por muito tempo.
E aprende que não importa o quanto você se importe,
algumas pessoas simplesmente não se importam...
E aceita que não importa quão boa seja uma pessoa,
ela vai feri-lo de vez em quando
e você precisa perdoá-la por isso.
Aprende que falar pode aliviar dores emocionais.
Descobre que se leva anos para se construir confiança
e apenas segundos para destrui-la,
e que você pode fazer coisas em um instante,
das quais se arrependerá pelo resto da vida.
Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer
mesmo a longas distâncias.
E o que importa não é o que você tem na vida,
mas quem você tem na vida.
E que bons amigos são a família que nos permitiram
escolher.
Aprende que não temos que mudar de amigos
se compreendemos que os amigos mudam,
percebe que seu melhor amigo
e você podem fazer qualquer coisa,
ou nada, e terem bons momentos juntos.
Descobre que devemos deixar as pessoas que amamos com
palavras amorosas,
pode ser a última vez que as vejamos.
Aprende que as circunstâncias e os ambientes
tem influência sobre nós,
mas nós somos responsáveis por nós mesmos.
Começa a aprender que não se deve
comparar com os outros,
mas com o melhor que pode ser.
Descobre que se leva muito tempo
para se tornar a pessoa que quer ser,
e que o tempo é curto.
Aprende que não importa onde já chegou,
mas onde está indo, mas se você não
sabe para onde está indo,
qualquer lugar serve.
Aprende que, ou você controla seus actos
ou eles o controlarão, e que ser
flexível não significa ser fraco
ou não ter personalidade,
pois não importa quão delicada
e frágil seja uma situação,
sempre existem dois lados.
Aprende que heróis são pessoas
que fizeram o que era necessário fazer,
enfrentando as consequências.
Aprende que paciência requer muita prática.
Descobre que algumas vezes
a pessoa que você espera que o chute,
quando você cai é uma das poucas
que o ajudam a levantar-se.
Aprende que maturidade tem mais a ver
com os tipos de experiências que se
teve, e o que você aprendeu com elas,
do que com quantos aniversários você celebrou.
Aprende que há mais dos seus pais em você
do que você supunha.
Aprende que nunca se deve dizer
a uma criança que sonhos são bobagens,
poucas coisas são tão humilhantes,
e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso.
Aprende que quando está com raiva
tem o direito de estar com raiva, mas isso
não lhe dá o direito de ser cruel.
Descobre que só porque alguém não o ama do
jeito que você quer que ame,
não significa que esse alguém não sabe amar,
contudo, o ama como pode,
pois existem pessoas que nos amam,
mas simplesmente não sabem como demonstrar
ou viver isso.
Aprende que nem sempre é suficiente
ser perdoado por alguém,
algumas vezes você tem que aprender
a perdoar-se a si mesmo.
Aprende que com a mesma severidade com que julga,
você será em algum momento condenado.
Aprende que não importa em quantos
pedaços seu coração foi partido,
o mundo não pára para que você o conserte.
Aprende que o tempo não é algo que possa
voltar para trás, portanto, plante seu jardim
e decore sua alma,
ao invés de esperar que alguém lhe traga flores...
E você aprende que realmente pode suportar...
que realmente é forte,
e que pode ir muito mais longe depois de
pensar que não se pode mais.
E que realmente a vida tem valor
e que você tem valor diante da vida!
Nossas dúvidas são traidoras
e nos fazem perder o bem que poderíamos
conquistar, se não fosse o medo de tentar.

Willian Shakespeare

Melho coisa que li


Um dia você aprende que...

Agradecimentos à Marcos  por me ter mandado este belo texto.

Depois de algum tempo você aprende a diferença, a subtil diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma.
E você aprende que amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança.
E começa a aprender que beijos não são contratos  e presentes não são promessas
E começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança.
E aprende a construir todas as suas estradas no hoje,
porque o terreno amanhã é incerto demais para os
planos,
e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão.
Depois de um tempo você aprende que o sol queima
se ficar exposto por muito tempo.
E aprende que não importa o quanto você se importe,
algumas pessoas simplesmente não se importam...
E aceita que não importa quão boa seja uma pessoa,
ela vai feri-lo de vez em quando
e você precisa perdoá-la por isso.
Aprende que falar pode aliviar dores emocionais.
Descobre que se leva anos para se construir confiança
e apenas segundos para destrui-la,
e que você pode fazer coisas em um instante,
das quais se arrependerá pelo resto da vida.
Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer
mesmo a longas distâncias.
E o que importa não é o que você tem na vida,
mas quem você tem na vida.
E que bons amigos são a família que nos permitiram
escolher.
Aprende que não temos que mudar de amigos
se compreendemos que os amigos mudam,
percebe que seu melhor amigo
e você podem fazer qualquer coisa,
ou nada, e terem bons momentos juntos.
Descobre que devemos deixar as pessoas que amamos com
palavras amorosas,
pode ser a última vez que as vejamos.
Aprende que as circunstâncias e os ambientes
tem influência sobre nós,
mas nós somos responsáveis por nós mesmos.
Começa a aprender que não se deve
comparar com os outros,
mas com o melhor que pode ser.
Descobre que se leva muito tempo
para se tornar a pessoa que quer ser,
e que o tempo é curto.
Aprende que não importa onde já chegou,
mas onde está indo, mas se você não
sabe para onde está indo,
qualquer lugar serve.
Aprende que, ou você controla seus actos
ou eles o controlarão, e que ser
flexível não significa ser fraco
ou não ter personalidade,
pois não importa quão delicada
e frágil seja uma situação,
sempre existem dois lados.
Aprende que heróis são pessoas
que fizeram o que era necessário fazer,
enfrentando as consequências.
Aprende que paciência requer muita prática.
Descobre que algumas vezes
a pessoa que você espera que o chute,
quando você cai é uma das poucas
que o ajudam a levantar-se.
Aprende que maturidade tem mais a ver
com os tipos de experiências que se
teve, e o que você aprendeu com elas,
do que com quantos aniversários você celebrou.
Aprende que há mais dos seus pais em você
do que você supunha.
Aprende que nunca se deve dizer
a uma criança que sonhos são bobagens,
poucas coisas são tão humilhantes,
e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso.
Aprende que quando está com raiva
tem o direito de estar com raiva, mas isso
não lhe dá o direito de ser cruel.
Descobre que só porque alguém não o ama do
jeito que você quer que ame,
não significa que esse alguém não sabe amar,
contudo, o ama como pode,
pois existem pessoas que nos amam,
mas simplesmente não sabem como demonstrar
ou viver isso.
Aprende que nem sempre é suficiente
ser perdoado por alguém,
algumas vezes você tem que aprender
a perdoar-se a si mesmo.
Aprende que com a mesma severidade com que julga,
você será em algum momento condenado.
Aprende que não importa em quantos
pedaços seu coração foi partido,
o mundo não pára para que você o conserte.
Aprende que o tempo não é algo que possa
voltar para trás, portanto, plante seu jardim
e decore sua alma,
ao invés de esperar que alguém lhe traga flores...
E você aprende que realmente pode suportar...
que realmente é forte,
e que pode ir muito mais longe depois de
pensar que não se pode mais.
E que realmente a vida tem valor
e que você tem valor diante da vida!
Nossas dúvidas são traidoras
e nos fazem perder o bem que poderíamos
conquistar, se não fosse o medo de tentar.

Willian Shakespeare