Loading...

terça-feira, 9 de outubro de 2012

vocÊ

Dentro de tantas coisas que jugamos ser especial em nossa vida, reforço que não precisamos ser quem realmente não queremos ser. Um abraço verdadeiro de gratidão, um beijo no rosto de quem queremos bem, um beijo na testa de alguém que queremos entender e respeitar , uma palavra sincera que tira das pessoas as grandes muralhas de medos, anseios, e bloqueios . Em particular, me emocionei em simplicidade e humildade que me fez arrepiar a alma estes últimos dias . Tive certeza que mesmo para muitos sou errado, sou difícil e complexo, mas para outros sou humano, sou meigo, corajoso e verdadeira mente verdadeiro. na verdade eu sou eu que me emociono com tantas coisas tão simples, e quero bem de todos que entendem que um dia já errei mas minhas verdadeiras intenções e de acertar. "grandes emoções são melhores que grandes momentos." PC :D na verdade a busco cade vez mais a multiplicar o bom de se sentir humano e verdadeiro. venho me perguntando já fazem muitos dias. Devo continuar acreditando que de tantas tentativas em acertar fui realmente certo ? dormir com isso na cabeça muitas noites e em meio de multidões me vendo como estamos sempre tão próximos de fazer cosias ruins e inconsequentes. Na verdade não temos certeza de nada somente quando acontece o fato. ação e reação. obrigado mais uma vez meus amigos. De muitas vezes achei que foi inútil tentar acertar em minhas escolhas, que nas quais guardamos dores inigualáveis sem nem mesmo poder admitir que elas existiram. finalizo estes depoimento com estas realidades não compreendidas, por qualquer pessoas e sim fortes vencedores que nuca desistiram de ser "multiplicadores de bondade " Um dia você aprende… – Willian Shakespeare Depois de algum tempo você aprende a diferença, a sutil diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma. E você aprende que amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança ou proximidade. E começa aprender que beijos não são contratos, tampouco promessas de amor eterno. Começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos radiantes, com a graça de um adulto – e não com a tristeza de uma criança. E aprende a construir todas as suas estradas no hoje, pois o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, ao passo que o futuro tem o costume de cair em meio ao vão. Depois de um tempo você aprende que o sol pode queimar se ficarmos expostos a ele durante muito tempo. E aprende que não importa o quanto você se importe: algumas pessoas simplesmente não se importam… E aceita que não importa o quão boa seja uma pessoa, ela vai ferí-lo de vez em quando e, por isto, você precisa estar sempre disposto a pedoá-la. Aprende que falar pode aliviar dores emocionais. Descobre que se leva um certo tempo para construir confiança e apenas alguns segundos para destruí-la; e que você, em um instante, pode fazer coisas das quais se arrependerá para o resto da vida. Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias, e que, de fato, os bons e verdadeiros amigos foram a nossa própria família que nos permitiu conhecer. Aprende que não temos que mudar de amigos: se compreendermos que os amigos mudam (assim como você), perceberá que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa, ou até coisa alguma, tendo, assim mesmo, bons momentos juntos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário